Wednesday, November 12, 2008

Arriba arriba





Este post sai bem atrasado mas nunca é tarde para a inspiração.
México! Uma oportunidade incrível de viajar para lá não aparece sempre. Fui com a minha host family o que tem suas vantagens e desvantagens, mas pondo na balança com certeza vale a pena.
Várias coisas lá me lembraram do Brasil. Para começar, na casa em que ficamos não tem triturador no ralo da pia, não tem uma lava-louça e não tem um aspirador. Só aí já deu para sacar que não estava mais nos EUA. Ainda assim tem uma secadora de roupas, que é um dos grandes marketings do condomínio: "O único com máquina de lavar e secar!!".
E eles têm Ades! E também tem suco Dell Valle!!! E o pote de iogurte é igual os nossos e tem corante da cor da fruta como no Brasil... O Doritos sabor Nachos tem realmente gosto de nachos mexicanos, o que não me agrada, além de ser picante.
O tempo era quente e húmido. Tive uma ligeira rinite do meu terceiro dia por aqui. Já não lembrava mais o que era isto também. A casa cheirava como casa de praia no Brasil, que quando você chega tem que abrir tudo para sair aquele cheiro meio de mofo. Na Califórnia não vivo isto, não... Nem em cidade praianas... Aliás, eu vivo muito próximo à praia com minha host family e eu sinto o ar normal. Nada de maresia ou humidade excessiva. Acho qbom que seja assim. Posso afirmar que o ar e até bem mais seco do que era em São Carlos, interior de SP.Você mal precisa fechar os pacotes de bolacha porque não murcha. Já no México... vixe... igual Brasil.
Os mexicanos são safados como os brasileiros, mexem com as mulheres na rua e você consegue descontos nas coisas ou até coisas de graça só porque o vendedor está dando em cima. A moeda é o Peso sendo que atualmente 100 pesos é equivalente a uns 12 dólares. Aqui nesta região o turismo é tanto que tem um muquifo de câmbio (lê-se casa de câmbio) em cada bloco e você pode também pagar com dólares normalmente em qualquer loja.
Continuo não gostando muito da comida mexicana. Com exceção do que não é muito tradicional. Algumas coisas até como, mas no geral não me agrada tanto o tempero da comida mexicana.
Eu comi CHURROS!!!! Lembra-se dos churros do Chaves? Para minha surpresa, eles são iguais aos do Brasil, mas são bem mais fininhos e não tem aqueles recheios. Apenas rolam no açúcar. Como se não bastasse também tomei refresco de tamarindo! Chaves again!
México é barulhento e especialmente musical. Mariachis por todos os lados tocam o cantam para agregar um dinheirinho no sustento da família. Vê-se gente carregando instrumentos nas ruas com muita frequência. Qnd visitei a ilha de Cozumel no mar do Caribe, bem próximo de onde fiquei, tinha música ao vivo na balsa. Quem disse que eu resisti? Dei uma palhinha na balsa cantando "Garota de Ipanema".. haha
Em um dos dias aconteceu uma situação bem desagradável. O primeiro desentendimento explícito entre eu e minha family. Meu host father foi bastante desagradável comigo, me falou coisas sem sentido e me deixou muito mal. Tentei me defender, inclusive tive repertório na língua para dizer tudo o que queria, mas na hora pensei 30 vezes antes de falar certas coisas ponderando se valia a pena dizê-las, afinal não sabia das consequências. Em bem resumo, o que aconteceu foi o seguinte: entrou-se em horário de inverno no México e eu soube disto pela manhã quando saí de casa e minha hostfamily não sabia. Cheguei em casa 15 min antes do horário de trabalho, porém no horário ajustado (até quis chegar antes mas tive problema na balsa e não consegui). Porém, eles que desconheciam a mudança de horário, pensavam que era uma hora mais tarde, neste caso eu estaria atrasada e ao chegar eles já estavam doidos comigo. Meus hostfather foi muito "hard on me", ainda mais poque nunca atrasei sequer 1 minuto, não merecia isto. Especialmente porque quem estava certa era eu, afinal eles quem estavam desinformados. Percebendo que estava errado, ele não soube me pedir desculpas com as palavras ditas, mas resolveu me dar um dia livre e me pagou um tour muito interessante pela região. Não acredito que esta seja a melhor maneira de se pedir desculpas, mas eu entendo como sendo a maneira que ele sabe fazer.
O tour levou o dia inteiro. Fiz rapel, kayak, tirolesa, comi comida feita por descendentes maias (deliciosa!!), visitei uma ruína maia chamada Cobá e nadei num cenote (tipo de uma lagoa subterrânea dentro de uma caverna com água cristalina.) Lindo demais!
A água do mar é azul mto claro! E a areia é mto branca, acho que por isto que o mar fica tão cristalino.
Diverti-me absurdamente falando espanhol por 15 dias. Como americano tem mta dificuldade para falar espanhol e aqui tem mto americano, qnd eu converso com os nativos em espanhol eles não resistem em elogiar meu portunhol. Não encontrei nenhum brasileiro. Na verdade um, que nasceu no Rio e mudou criança para o México portanto fala português com sotaque espanhol. Fica engraçado. Nunca tinha ouvido. Como aqui não tem mto brasileiro, sim mto italiano, as pessoas chutavam pelo meu sotaque que minha origem era italiana. Em partes não estavam errados pelos meus orgulháveis sobrenomes Gennari e Piacente. Afinal eu consigo falar "Gracias" tremendo a língua ao dizer o R, e não jogando no céu da boca como fazem os americanos. E falando em italiano tem sido o máximo encontrar uns por aí e arriscar um italianol ou talvez portuliano. Deu-me mais água na boca para aprender mais italiano.
Passamos 12 dias em Playa del Carmen e 2 em Cancún. Ambas praias são perfeitas. Falando de vizinhança, astral, energia do povo, Playa é melhor. Vê-se vendedores nas ruas, tendas na praia, ambulantes. Classifico Cancún como um resort americano de luxo. Vc não sente que está no México de verdade, entretanto, falando de mar... Nossa... Não tenho palavras. Que sensação mais m-a-g-n-í-f-i-c-a banhar-se no mar de Cancún. A água é s-u-r-r-e-a-l. A sensação foi de que tinha alcançado o paraíso após a morte, ou de que estava num mar totalmente construído artificialmente. A energia, amplitude e magnitude do mar, unida à clareza das águas de uma piscina. Muito transparente, muito azul, muito morno, muito agradável, muito... Foi simplesmente uma sensação indescritível. Foram meus melhores minutos da viagem. Senti-me em êxtase.
Foi uma viagem que indubitavelmente ficará na memória para sempre por diversos motivos.

3 comments:

Roberta said...

Oi diana td be, ?!?!
li num post seu que vc tirou a sua carta ai ?? como assim é só a permissão
ou é akela definitiva... ?

Patrícia said...

Olá, Diana!
Vi o seu post sobre Cancún e gostei muito. Estou indo pra lá dia 16, próxima sexta-feira.
Gostaria de fazer algumas perguntas.... É possível você me enviar o seu e-mail?
O meu é duartpatricia@yahoo.com.br

Beijos, Patrícia

paul henrry said...

Olá, como eu faço para participar desse programa ? PAulo Henrique