Sunday, November 9, 2008

8 de novembro de 2008





O dia 8 de novembro de 2008 foi um dia cedo, escuro, húmido, esperançoso, saudoso, claustrofóbico, líquido, salgado, nublado. Solidão, família, saudade, caminhada, folhas vermelhas, capuz verde, chuva, chocolate quente, saudade outra vez, dúvida.

A tarde de 8 de novembro de 2008 foi solidária, barata, colorida. Ansiedade, medo, amiga, fuga, loja, meia-calça, carona, nuvens, expectativa.

A noite de 8 de novembro de 2008 foi aliviante, doce, achocolatada, à luz de de velas. Criança, bife, cartão, bolo de aniversário, abraços, chuva, mais alívio, ansiedade.

A madrugada de 8 de novembro de 2008 foi solidária novamemente, amiga, populosa, musical. Reencontro, dança, música chata, ansiedade, agradecimento, decepção, mensagem, pessoas, pessoas, pessoas, cupcake com chiclete, sono profundo, sonho.

E então fiquei mais velha.

8 comments:

Cássia Soares said...

noooossa! talvez esse tenha sido o blog mais inpirador que li nesse momento da minha vida que estou decidindo viajar pros EUA (california) pra estudar e viver mais ou menos como vc conta em seu blog sobre a vida que leva. Seus medos, suas saudades, sua vida, suas opções ... Estou no momento crucial de minha decisão e tenho procurado conversar com pessoas que estão vivendo e que viveram essa experiencia. Me mande um email cassias78@hotmail.com, assim conversamos melhor e vc me dá umas dicas. abs, Cássia

Nadi Santana said...

eu nem quero pensar como sera meu niver aki. e o bendito cai bem numa segunda feira (05/01)! aiaiaia me ajuda!!!! rsrsrs

Anonymous said...

Diana, mandei um email p vc ... qdo puder me responde? É importante pra mim trocar uma ideia com as pessoas que estão vivendo essa experiencia. bj grande!

Anonymous said...

esqueci de assinar. Cássia Soares

Anonymous said...

Aeeee Di Feliz aniversário td de bom muié.
Estou com saudades de vc, quase sempre passo em frente a nossa antiga casa e bate uma saudadinha sniff sniff. Bem, dizem que o mundo está sempre mudando então não é difícil que isso aconteça conosco tb, portanto me conformo! No mais fica essa saudade que não passa. Ainda bem que logo vc volta e poderemos nos falar mais.
Mil bjuss
Oli

Solange Feres said...

Di, minha querida, como eu entendo pelo que vc está passando...
Vc já ouviu a música da Fernanda Abreu, que diz "Eu não sou daqui / eu não sou de lá / Eu não sou de nenhum lugar / ... / Quando estou aqui / sinto falta de lá / E quando vou pra lá / eu sinto falta de cá" ? É bem por aí, não é?
Vivenciar uma cultura diferente da nossa é uma experiência fantástica, cheia de contrastes, excitante e exasperante, difícil e rewarding (esqueci da palavra em português)...
Abre a cabeça da gente como quem nunca foi não é capaz de entender...
Faz a gente ver coisas na nossa própria cultura que ninguém mais vê...
Faz a gente valorizar e desgostar de coisas nossas que ninguém mais percebe...
Mas, no fim das contas, acho que o saldo é pra lá de super positivo. Pra vida inteira. Quem lucra são os filhos! Vc vai ver.
A volta é sempre "bitter-sweet", não tem outro jeito. E deixar crianças pra trás é o que mais dói... Mas a alegria de estar de volta com os que a gente ama aqui ajuda bastante. E tomar guaraná! E comer arroz com feijão! Nossa, é muito bom!
Ps: o seu blog está lindo, muito poético.
Bjs e saudades, Só

Su Muniz said...

só pra dizer um oi para minha futura " vizinha" hjehe
dia 12 de dezembro chego na California, ficarei no sul de Los angeles. quem sabe a gente se encontra

bjo

Paula Cristina said...

Di, eu não me esqueci do seu aniversário não viu.. é que como vc deve saber, eu andei passando uns maus momentos ultimamente. Estou juntando os caquinhos e indo em frente. Sinto sua falta viu..
well.. time to clean out my closet!
Te adoro lindona.. se cuida viu ;)